Artur Gomes - Juras Secretas - não fosse esse punhal de prata ou se mesmo fosse e eu não dissesse


15/03/2007


Goitacá Boy
gravada nos cds fulinaíma sax blues poesia & fulinaíma outra vozes outras falas

ando por são paulo meio araraquara
a pele índia do meu corpo
em sua carne clara
juntei meu goitacá seu guarani
tupy or not tupy
não foi a língua que ouvi
na sua boca caiçara

para falar para lamber para lembrar
de sua língua
arco íris litoral como colar de uiara
é que eu choro como a chuva curuminha
mineral da mais profunda lágrima
que mãe chorara

para roçar para cumer para tocar
na sua pele urucun de carne osso
minha língua tara
sonha lamber do seu almoço
e ainda como um doido curuminha
a lamber o chão da Guanabara

 

Artur Gomes/Naiman

http://arturgomes.zip.net

http://poeticas.zip.net

http://almadepoeta.com/fulinaima.htm

 

 

Escrito por fulinaima às 12h26
[ ] [ envie esta mensagem ]

12/03/2007


anjo em transe

 

lais quase um país de pele e pluma

palavra em que me canto quando chamo

por teu nome onde teu pai de sangue

e tua mãe de carne também moram

dentro do meu peito em chamas

quando as águas  me levaram búzios

e nos mares  lá se vão navios

como as flores que  estão tecidas

pelos teus cabelos entre  dourados fios

e os tecidos finos do teu corpo

in sana

pulsos de algum anjo em transe

como os dentes quando abro a boca

num poema pra incendiar os rios

 

Artur Gomes

http://arturgoms.zip.net

http://almadepoeta.com/fulinaima.htm

 

 

Escrito por fulinaima às 15h53
[ ] [ envie esta mensagem ]